Publicado por: historiartecontahistorias | março 2, 2010

Boas Vindas !

O  Grupo HISTORIARTE  foi idealizado por um grupo de educadoras  da cidade de  Ipatinga- MG, no ano de 2006, com a intenção de  trabalhar com a arte de contação  de  histórias.

O  grupo formado por Eliane, Elaine, Cida, Célia, Nair e Vavá,  trabalha com histórias populares ou de autores consagrados, sendo as mesmas intercaladas  com músicas, jogos, brincadeiras populares, parlendas, trava-línguas e etc. Utilizam instrumentos como violão e  instrumentos  de percussão.  Na contação de histórias,  utilizam recursos  variados, como fantoches, mamulengos, teatro de  sombras, teatro de bonecos, dentre outros.

Publicado por: historiartecontahistorias | setembro 19, 2015

Como fazer Abayomi

Veja o passo a passo para fazer a bonequinha Abayomi. Símbolo da Cultura afro-brasileira.

Leia o Livro ABAYOMI, de Eliane Rodrigues Pereria Verly.

Publicado por: historiartecontahistorias | junho 8, 2015

Entrevista com integrante do Grupo HistoriArte – Rádio Vanguarda

As integrantes do Grupo HistoriArte, Cida e Eliane, deram entrevista  na Rádio Vanguarda, no Jornal de Vanguarda do dia 21 de abril, quarta-feira, na cidade de Ipatinga-MG. Para falarem do trabalho do Grupo na região e sobre o lançamento do livro de literatura infantil ABAYOMI.  Foi um grande prazer ter mais esta oportunidade de falar do trabalho do nosso grupo!

Publicado por: historiartecontahistorias | junho 8, 2015

Lançamento do livro ABAYOMI

No dia 14 de maio de 2015, aconteceu o  LANÇAMENTO do livro de literatura infantil ABAYOMI,  ás 15 h no espaço do Café Literário, no 9º Salão do Livro do Vale do Aço, Shopping do Vale. Esta foi a realização de um grande sonho do Grupo HistoriArte.
Algumas imagens da trajetória deste sonho, desde oficinas com pais nas escolas, contação de histórias na sala de aula, oficina para comunidade e o recebimento do livro na gráfica.

20150408_095402

20150408_102919

bolsinha abayomi

DSCF7286

DSCF7303

No dia 06 de maio, o Grupo realizou na Escola Municipal Primeiros Passos, no Bairro Bethânia, em Ipatinga, o PRÉ-LANÇAMENTO DO LIVRO, para mais de 50 convidados.

O Livro Abayomi é a primeira publicação de Eliane Rodrigues Pereira Verly, integrante do Grupo de Contação de Histórias HistoriArte, que é parceiro nesta publicação. As ilustrações foram produzidas a partir de montagem artesanal das cenas, utilizando basicamente retalhos de tecidos. As imagens foram produzidas por Fernanda Martins Cardoso, promissora fotógrafa no campo da ilustração literária. De forma lúdica e poética, o livro faz uma abordagem da dolorosa temática da escravidão no Brasil e da cultura afro-brasileira, numa dinâmica em que texto e imagens dialogam.

abayomi frente

foto eliane

Publicado por: historiartecontahistorias | junho 8, 2015

Grupo HistoriArte no 9º Salão do Livro

Sábado e domingo, 16 e 17 de maio de 2015 , aconteceu a  OFICINA do Grupo HISTORIARTE, no 9º Salão do Livro do Vale do Aço, no Shopping do Vale, na Tenda do JARDIM EXTERNO. A oficina consistiu  na vivência de um circuito de atividades envolvendo a música afro-brasileira, atividades com o corpo, contação de histórias africanas, confecção de um objeto símbolo da cultura afro-brasileira e atividades lúdicas. Estas atividades foram  permeadas por informações, conhecimentos, descobertas e redescobertas de aspectos de nossa cultura. Mas têm como pano de fundo, o reconhecimento do quanto a África vive dentro de cada um de nós. Contou com  atividade para todas as idades. De 14h às 16 hs, o Grupo recebeu o público para atividades, com muita alegria, descontração e informação.

Oficina Africa vive em n+¦s_Nilmar Lage (1) Oficina Africa vive em n+¦s_Nilmar Lage (2) Oficina Africa vive em n+¦s_Nilmar Lage (3)   Oficina Africa vive em n+¦s_Nilmar Lage (14)Oficina Africa vive em n+¦s_Nilmar Lage (5)

Publicado por: historiartecontahistorias | abril 14, 2015

Grupo HistoriArte no 9º Salão do Livro do Vale do Aço

O Grupo HistoriArte participa em 2015  do 9º Salão do Livro do Vale do Aço.

Com a Oficina A ÁFRICA VIVE EM NÓSoficina a africa vive em nós

Publicado por: historiartecontahistorias | fevereiro 21, 2015

Grupo Historiarte no 8º Salão do Livro do Vale do Aço

O Grupo HistoriArte participou do 8º Salão do Livro do Vale do Aço, com uma homenagem aos 50 anos da cidade. O espetáculo ESSA TERRA TEM HISTÓRIAS, narrou 4 histórias da cidade. Fazendo uma referência ao seu povo, que no decorrer dos anos construiu a história desta cidade

DSCF0445

O Grupo HistoriArte tem o prazer de contar e cantar  as  histórias  da cidade de  Ipatinga. E para isto conta com a ajuda dos melhores representantes de sua  gente, destes  que hoje  são  filhos  ou  netos  desta  jovem  cidade:  crianças. São os alunos da Escola Escola Estadual Haydée Maria Imaculada Schittini, do bairro Esperança.

Em meio a músicas, paródias, cantigas, versos e  danças, as  histórias desta cidade  serão narradas, ou seja, recontadas,  entremeadas  pelo fino fio  que separa  o  real  do  imaginário, embalados  pelo   som  da  Maria  Fumaça  que carrega  sobre  seus  trilhos  as  histórias desta  terra.

A história de uma cidade é construída pelas histórias de seu povo, de sua gente. E Ipatinga construiu sua história assim, por pessoas vindas de muitos lugares, com muitos sotaques e até muitos idiomas. Exatamente por isso é rica de causos, comédias, dramas… histórias recontadas a partir de fatos reais e outros frutos da imaginação, pois, como em toda boa cidade mineira, onde todo mundo conta um causo, sempre se aumenta ou inventa um pouco.

Por isto  apresentamos o espetáculo: ESSA TERRA TEM HISTÓRIAS!

a apre

Apresentação na Escola

apresentação no Parque Ipanema

Publicado por: historiartecontahistorias | março 11, 2014

O MENININHO, de Helen E. Buckley:

“Era uma vez um menininho que contrastava com a escola bastante grande. Uma manhã a professora disse que os alunos iriam fazer um desenho.

– Que bom! –  Ele gostava de fazer desenhos.
Ele pegou sua caixa de lápis de cor e começou a desenhar. Mas a professora disse para esperar, que ainda não era hora de começar. E ela esperou até que todos estivessem prontos.
– Agora, disse a professora, nós iremos desenhar flores.
– Que bom! – pensou o menininho. Ele gostava de desenhar flores e começou a desenhar flores com lápis rosa, azul e laranja. Mas a professora disse que ia mostrar como fazer.
E a flor era vermelha com caule verde.
– Assim, disse a professora, agora vocês podem começar.
O menininho olhou para a flor da professora, então olhou para a sua flor. Gostou mais da sua flor, mas não podia dizer isso. Ele virou o papel e desenhou uma flor igual à da professora.
Num outro dia, quando o menininho estava em aula ao ar livre, a professora disse que os alunos iriam fazer alguma coisa com o barro.
– Que bom! – pensou. Ele gostava de trabalhar com barro.
Ele pensou que podia fazer com ele todos os tipos de coisas: elefantes, camundongos, carros e caminhões. Começou a juntar e amassar a sua bola de barro. Mas a professora disse para esperar.
E ela esperou até que todos estivessem prontos.
– Agora, disse a professora, nós iremos fazer um prato.
– Que bom! – pensou o menininho. Ele gostava de fazer pratos de todas as formas e tamanhos.
A professora disse que era para esperar, que iria mostrar como fazer.
E ela mostrou a todos como fazer um prato fundo.
–  Assim, disse a professora, agora vocês podem começar.
O menininho olhou para o prato da professora, olhou para o próprio prato e gostou mais do seu, mas ele não podia dizer isso. Amassou seu barro numa grande bola novamente e fez um prato fundo igualzinho ao da professora.
E muito cedo o menininho aprendeu a esperar e a olhar e a fazer as coisas exatamente como a professora. E muito cedo ele não fazia mais coisas por si próprio.
Então, aconteceu que o menininho e a sua família se mudaram para outra cidade, e o menininho tinha que ir para outra escola.
Esta escola era ainda maior que a primeira.
E no primeiro dia, a professora disse que os alunos fariam um desenho:
– Que bom! – pensou o menininho, e esperou que a professora dissesse o que fazer. Ela não disse. Apenas andava pela sala. Quando veio até o menininho disse:
– Você não quer desenhar?
– Sim, mas o que vamos desenhar?
– Eu não sei, até que você o faça.
– Como eu posso fazê-lo?
– Da maneira que você gostar.
– E de que cor?
– Se todo mundo fizer o mesmo desenho e usar as mesmas cores, como eu posso saber qual o desenho de cada um?
– Eu não sei. – disse o menininho.
E começou a desenhar uma flor vermelha com caule verde.

Publicado por: historiartecontahistorias | março 6, 2014

Grupo HistoriArte no Salão do Livro

O  Grupo  HistoriArte  participou  do 6º   salão do  livro em 2012  com  duas  apresentações  do  espetáculo TODO  MUNDO CONTA HISTÓRIAS,  do  7º salão do livro em 2013  com o espetáculo  CONTA E ENCANTA PASSARINHO e  duas  oficinas PERCEPÇÕES e  PORANDUBA.  Aguardem a participação do grupo  em 2014.

shopping 204



Oficina Poranduba
8 de maio (quarta-feira)
Grupo HistoriArte
9h | Sala de Ensaios – Teatro do Centro Cultural Usiminas
Objetivo: A oficina tem o propósito de promover a discussão, o conhecimento, a valorização e vivência de aspectos referentes à cultura indígena. Serão realizadas diversas atividades de origem indígena: corporal, musical, artesanal e experimental, permeadas por informações e conhecimentos sobre essa cultura. Ao fim da oficina será construído um pau de chuva com tubo de papel e outros materiais reciclados.
Público: adultos e crianças a partir de 10 anos
Duração: 3h/aula | Vagas: 25 alunos

Oficina Percepções

percepções
9 de maio
Grupo HistoriArte
9h | Sala de Ensaios – Teatro do Centro Cultural Usiminas
Objetivo: A valorização dos contatos sensoriais concretos, reais, consigo e com o meio, desperta os sentidos: visão, audição, paladar, tato, olfato e coração, favorecendo as vias de aprendizagem. Nessa oficina o participante vivenciará diversas situações que promovem a vivência das percepções. A construção de um objeto utilizando materiais recicláveis propiciará a reflexão do papel do homem e sua relação com os outros e com o meio ambiente. Será confeccionada uma escultura maleável da figura humana com arame e retalhos de malha.
Público: adultos e crianças a partir de 10 anos
Duração: 3h/aula
Vagas: 25 alunos

Publicado por: historiartecontahistorias | março 4, 2014

Jingle HistoriArte

Jingle HistoriArte

Publicado por: historiartecontahistorias | março 4, 2014

Passinho pra la

Música  tradicional,  com  passos  simples, ideal  para  trabalhar  com  crianças  pequenas. Trabalha a lateralidade,   o sentido  de direção,  ritmo e coordenação.

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.